Sapiens: uma breve história da humanidade

Sapiens: uma breve história da humanidade, de Yuval Harari e publicado em 2011, foi um dos livros que eu mais demorei para ler na vida! Depois de 10 meses, finalmente consegui finalizar a obra, não por ela ser ruim, mas como comecei o mestrado, não tinha mais muito tempo para ler coisas que não fossem referentes ao meu tema de pesquisa.

Mas, consegui. E devo dizer que valeu o esforço. Sapiens é o tipo de obra que gera certa desconfiança acadêmica. É um livro que se tornou rapidamente best seller, o que não costuma acontecer com frequência com textos científicos, fazendo com que muitos colegas o vejam como uma obra rasa, imprecisa ou generalista.

Devo começar contanto meu primeiro contato com a obra. Eu sou fã do canal Nerdologia, onde o Átila Iamarino, biólogo e pesquisador, faz vídeos semanais com temas científicos, sempre tratados de forma bem explicada, mas com referências. A título de curiosidade, há um tempo o canal também possui vídeos especificamente sobre história, apresentados pelo Filipe Figueiredo, professor de história e podcaster, muito interessantes e que valem a pena ser assistidos.

Capa da L&PM da versão brasileira de Sapiens, lançada em 2014. Fonte: Amazon.com.br.

Entre as referências que o Átila usa em seus vídeos, Sapiens apareceu muitas vezes, fazendo com que eu tivesse curiosidade para ler a obra. Ao iniciar, fiquei surpresa em descobrir que o autor, o israelense Yuval Harari, é historiador com doutorado em História pela Oxford e leciona no departamento de História da Universidade Hebraica de Jerusalém.

Explicando: é um pouco complicado ler livros que se dizem de história mas são escritos por jornalistas ou pessoas sem formação em história, isto porque a escrita da história não é literatura pura, é uma ciência com metodologias próprias, precisando de cuidado ao ser feita, para que não se torne ficção ou puro achismo. Não que não possam existir boas obras de história escritas por não-historiadores, mas é preciso ter uma noção para saber fazer a crítica adequada. Assim como algumas obras de historiadores também podem não ser boas ou corretas, mas isso é assunto para outro post.

Satisfeita em ver que a obra é de um historiador, segui a leitura. Ela foi fluída e muitos assuntos interessantes são abordados, desde os primórdios da humanidade. Muito mais do que apenas apresentar o Homo sapiens pré-histórico e sua evolução, Harari se preocupou em fazer relações entre acontecimentos, sistemas políticos e religiosos, para contextualizar as mudanças sofridas pelas sociedades. Mais do que simples curiosidades, o livro faz reflexões que julgo importante sobre as alterações que o ser humano fez no ambiente para se adaptar, colocando em evidência alguns grandes problemas que geramos e não podem ser ignorados.

Sendo assim, acredito que Sapiens é um livro que leigos deveriam ler. Saber nossa história não é questão de mera curiosidade, é necessário para entendermos como chegamos aqui e utilizarmos os erros passados para tentar tornar o futuro melhor. Sapiens oferece conhecimento em linguagem simples e em boa medida, com referências (páginas e mais páginas!) e imagens, tornando-se uma leitura agradável porém com conteúdo.

O autor lançou em 2016 outra obra chamada Homo Deus: uma breve história do amanhã, onde acredito que Harari deve continuar suas reflexões iniciadas no final de Sapiens, considerando para onde vamos a partir de agora, como nossa ciência está evoluindo e quais as possibilidades para a humanidade a partir disto. Quero ler a obra em breve e resenhar também. Me aguardem! :)

Fonte da imagem de capa: Wikipedia

Kawaii Box - The Cutest Subscription Box

leitura livro pré-história

Deixe uma resposta